Guerra e Paz

A tradição bíblica diz que a ausência de trabalho -a ociosidade- era a condição da bem-aventurança do primeiro homem antes da sua queda.

O amor à ociosidade continuou a ser o mesmo no homem caído, mas a maldição continua a pesar sobre o homem não apenas porque temos de ganhar o nosso pão com o suor do rosto, mas porque, pelas nossas características morais, não podemos permanecer ociosos e sossegados.

Uma voz secreta diz-nos que devemos sentir-nos culpados por estarmos ociosos. Se o homem pudesse encontrar uma condição em que, estando ocioso, se sentisse útil e a cumprir o seu dever, encontraria um dos lados da bem-aventurança primordial.

Lev Tolstoi, Guerra e Paz, Volume I

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s